5.2.14

Necessidade de partir


Fui para longe das minhas certezas porque é pouco o que eu sei. Fui porque precisava conhecer o que me cerca e saber o que existe do outro lado, conhecer os ares, os arredores, as distâncias. Precisava entender os limites geográficos e ir além do que está escrito, precisava de novas histórias, novos rumos, andar sem destino por lugares que nunca visitei e entender o que eu não perguntei. Essa simbiose com o desconhecido me fez ver mais do que aguento.

Deixei o sol guiar o meu olhar, a terra molhada acolher minhas pegadas, o vento arrastar o medo pra longe de mim e vi que podia mais do que sabia. Fiz votos de paz, desejei coisas boas, conheci gente nova e apreciei as belezas do caminho. Fui sem a certeza de querer voltar.

Precisava ir embora porque o mundo que eu tinha já não me continha, o cotidiano me roubou palavras e tentativas vãs de descrever o inexplicável me calaram. Havia em mim uma necessidade de partir. Precisava ir porque a comida não tinha o mesmo sabor e meus versos estavam sem rima, fui porque o que estava lá fora me chamava e entendi que esse é o meu lugar.

Comente com o Facebook:

7 comentários:

  1. já virei fã, textos de uma sensibilidade ímpar, profundos e marcantes

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, o mais árduo é migrar da zona de conforto, o espaço morto. Depois, tudo o que houver, ilusório ou não, só valerá a pena se for vivido.

    http://leigopoeta.blospot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Sou suspeita em falar, pois sou compositora e amo músicas, e adorei esse texto! Lindo demais!

    ResponderExcluir
  4. Texto incrível! Somos atraídos pelo desconhecido, fugindo da rotina das mesmices e da sociedade igualitária... Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  5. hj conheci seus textos e estou impressionada com sua sensibilidade e forma deliciosa de escrever ...obrigada

    ResponderExcluir
  6. Oi, Natan! Tudo? Simplesmente amei esse post, me identifiquei muito! Todos os teus textos são lindos e verdadeiros! Parabéns... Sucesso! :)

    ResponderExcluir


Layout exclusivo do blog - Pensamentos Soltos | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©