9.8.12

Divagações


Não quero a contagem das horas me lembrando meus atrasos, minhas obrigações e afazeres. Não busco a pressa, a mesmice, nem a monotonia do cotidiano que me aprisiona. Não quero mais um dia, quero exceção, quero pelo menos hoje, minto pelo menos sempre, o inédito da vida. Quero por em prática as coisas loucas, boas, saudáveis e inconsequentes que aprendi nos discos filmes e livros. Quero certeza nas decisões, a compreensão da essência da vida, dos meus dias, de mim mesmo. Procuro um olhar que veja o meu perdido e o acolha. Quero sair pelo incerto, pelo que ainda não foi contaminado pelos padrões do "mundinho perfeito" lá fora. Busco além desse parágrafo, além da linha do horizontes e do que meus olhos podem alcançar. Quero tanto que nem sei explicar. Existem coisas que não podem nem precisam ser ditas, existem pessoas que esperam por me conhecer. Preciso sair sem rumo, deixar a rua me levar, só hoje quero dormir sem palavras.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Gosto muito dos seus pensamentos soltos,e achei seu blog muito legal! Meu blog é sobre reciclagem e também estou sempre postando também pensamentos e textos enriquecedores e estimulantes. convido você para visitá-lo.

    reciclarechique.blogspot.com

    Parabéns pelo seu Blog!

    ResponderExcluir
  2. Natan,

    Mais uma vez você foi tecendo as palavras e o resultado foi um texto que me fez parar pra pensar e rever valores que eu havia deixado de lado. Coisas simples, mas que são necessárias, principalmente nessa correria do dia a dia.
    As coisas boas, saudáveis, loucas e inconsequentes ainda podem ter espaço em nossa vida, mas é preciso abrir mão da corrida atrás do ouro.
    Esse texto me deu uma sacudida, e me fez enxergar que não estou aproveitando minha VIDA.
    Parabéns mais uma vez, e que venham outras sacudidas pela frante.

    Marilú Wattenberg

    ResponderExcluir


Layout exclusivo do blog - Pensamentos Soltos | Feito por: Alice Grunewald | Tecnologia do Blogger | Cópia total ou parcial é proíbida ©